Killing Eve

Há algum tempo que não sabia o que era fazer uma maratona nocturna de séries! Neste caso, dei início à série Killing Eve, de que tanto ouvi falar nas redes sociais. Afinal de contas ganhou alguns prémios e foi nomeada para mais uns quantos… e isso despertou a minha atenção (já que há MUITO tempo que não via qualquer episódio de qualquer série!!!).

O primeiro episódio agarrou-me de tal forma que só parei no 7º episódio quando já passavam das 2 horas da manhã e SÓ porque no dia seguinte tinha de acordar cedo para resolver burocracias.

Aqui vai.

Andam a ocorrem assassinatos pelo mundo (como é esperado) porém Eve (que trabalha como investigadora da inteligência britânica – MI5) de alguma forma viu um padrão lógico neste caos de assassinatos. E se reflectirem bem, o caos tem sempre algum sentido – olá teoria do caos (obrigada universidade por disciplina sobre gestão). Nesse padrão de assassinatos, o que faz mais sentido é que quem os cometa para além de ser extremamente inteligente e eficiente é o facto de ser uma mulher! Sim, uma mulher. Fria e calculista. Nenhum dos investigadores pensou que fosse uma mulher a realizá-los, porém, usando a lógica e o conhecimento sobre todos os alvos, Eve chegou a essa correctíssima observação.

Através da assassina (Oksana mais conhecida por Vilanelle) e das suas vítimas que se começa a compreender que algo de uma importância extraordinária está na origem destas mortes. Alguém, neste caso, um grupo de pessoas que se denominam Os Doze e que pouquíssimas pessoas sabem quem são, estão a apagar o rasto de, vamos dizer, humm, corrupção que deixaram e que está na origem de algo que ninguém sabe ainda (ou pelo menos as personagens principais não sabem). Todas as outras personagens que manipulam Eve e Vilanelle a seu favor parecem saber mais sobre o assunto!

Primeiro encontro entre Eve e Vilanelle. Nenhuma das duas sabia quem a outra era.
Foi amor à primeira vista para Vilanelle <3

Vilanelle não é uma assassina como outra qualquer, e foi isso que captou a atenção de Eve. Ela iniciou-se como uma assassina subtil para uma que chama a atenção (acho que quando se encontra alguém com um gancho de cabelo espetado profundamente no olho… sabemos que não foi nenhum acidente). Torna-se uma showoff, desde que descobre quem Eve é. Vamos admitir, todos queremos chamar a atenção do nosso crush, e esta psicopata não é diferente.

“Nunca digas a um psicopata que ele é um psicopata, isso perturba-o” – Vilanelle

As duas ficam obcecadas uma pela outra. E acho que vão concordar comigo, isso não é uma relação saudável, ainda por cima porque é com uma psicopata.

Por favor façam o favor de ver esta extraordinária, maravilhosa série <3

Deixo-vos o trailer da primeira temporada <3

“Try not to be naughty”

Deixar uma resposta