What We Do In The Shadows

Este é possivelmente um dos melhores filmes de e sobre vampiros de sempre (okay, o Blade eu amo <3 ); foge literalmente à forma comum de como interpretamos os vampiros. Ou seja, esqueçam a série Diários de um Vampiro, e os filmes Entrevista com um Vampiro, A Rainha dos Malditos [ <3 ], Blade, VanHelsing, Underworld e (por favor coloquem no lixo) a saga Crepúsculo, etc, etc, que retratam de uma forma romanceada e com os seus toques de brutalidade (uns mais do que outros) o que são os vampiros. Até porque este filme apesar ser de terror é uma comédia, que na minha opinião peca por não abusar mais do humor negro (porque existe um grande potencial!).

“What we do in the shadows” teve a brilhante ideia de colocar cinco vampiros de diferentes gerações (Viago, Vladislav, Deacon, Nick e Petyr) num apartamento, na actualidade e filmar o seu quotidiano como se um documentário se tratasse. O resultado poderá parecer idiota (não digo que não o seja!), mas na minha sincera opinião seria o que aconteceria se os vampiros e as outras criaturas presentes neste filme existissem.

Petyr é o mais velho e é o criador de Deacon e Nick (este é o novo e “recente” dos cinco) e é também o mais assustador… Deacon é o idiota (não há muito mais a dizer). Vladislav foi transformado em vampiro na época medieval, é o mais macabro e sexual de todos (e não sei porquê, mas é o meu favorito 😛 ). Viago é o único que tem um pouco de senso comum a todos os níveis e é também o mais sensível. Nick, bem, é quem foi transformado em vampiro mais recentemente por Petyr por acidente (?), retrata uma espécie de adolescente vampiro.

Entre a luta pela sobrevivência, os nossos vampiros tentam manter-se actualizados com a vida moderna. Claro que isso trás os seus problemas, especialmente com a evolução tecnológica (que lhe é totalmente desconhecia até Nick surgir). A limpeza que se sucede depois de se alimentarem é um problema com séculos (nestes momentos calha bem ter um servo/a) pois tal como os comuns mortais os vampiros também não gostam de lavar a louça ou limpar o chão, porém nestes dias têm de ter cuidado com o barulho quando se alimentam porque alguém pode fazer queixa à policia… não é bom haver muitos gritos.

Aplaudo a forma como foram abordadas as relações: vampiro-vampiro, vampiro-lobisomem e vampiro-humano; onde é visível uma evolução, o que para mim foi realmente uma surpresa. Aliás, todo o filme é uma surpresa. Uma boa surpresa.

É possível que a maioria do pessoal não goste do filme… mas isso já não é problema meu.

One thought on “What We Do In The Shadows

Deixar uma resposta