Uma Vida Muito Boa

Em 2008 a grande escritora J. K. Rowling fez o discurso de abertura da cerimónia de formatura na Universidade de Harvard e decidiu falar sobre a importância de falhar, bem como da imaginação. Discurso esse que foi passado para livro: “Uma Vida Muito Boa”

Neste primeiro dia do ano de 2019 decidi ler este poderoso discurso, por mim. Sim. Em 2018 terminei os meus estudos académicos e fui entregue à “vida real”. Todas as expectativas criadas à volta do canudo foram levadas rapidamente com a mais pequena brisa. E isso dói.

Digo-vos que é um livro, um discurso para ler ou ouvir sempre que sentimos que não conseguimos avançar; quando o medo nos paralisa; quando a tristeza nos afoga e os nossos pensamentos entram em uma crise de negativismo.

“Assim, se eu tivesse um Vira-Tempo, diria ao meu eu de vinte e um anos que a felicidade pessoal assenta em saber que a vida não é uma lista de vitórias e realizações. As vossas qualificações, o vosso CV não são a vossa vida, embora encontrem muitas pessoas da minha idade e mesmo mais velhas que confundem ambos. A vida é difícil, complicada e está além do nosso controlo total, e ter a humildade de estarmos conscientes disso permitir-nos-á sobreviver às suas vicissitudes.”

Tal como Rowling desejou aos finalistas de Harvard de 2008, eu faço o mesmo a vocês: Desejo-vos Uma Vida Muito Boa, não só para este novo ano de 2019 mas, também para todos os que estão por vir.

“Não precisamos de magia para transformar o nosso mundo: nós já temos o poder de que necessitamos dentro de nós.”

Deixar uma resposta