Sussurra-me ao ouvido

Sussurra-me ao ouvido
coisas que nunca ouvi.
Sussurra-me ao ouvido
como é viver.

E deixa-me arrepiada,
como se tivesses percorrido delicadamente a minha pele nua,
com a ponta dos teus dedos.
Como se me quisesses ler em braille,
sem nunca me teres tocado uma única vez.

Sussurra-me ao ouvido
coisas que nunca ouvi.
Sussurra-me ao ouvido
todas as mentiras que quero ouvir.

E faz um retrato da nossa vida
como se fossemos destinados um para o outro.

 

Fonte de imagem: aqui.

Deixar uma resposta